5/11/2011

Filha do criador de Asterix processa o pai



Desde 2007, Sylvie Uderzo, filha do desenhista Albert Uderzo, criador do Asterix juntamente com o roteirista René Goscinny, mantém uma ação na justiça contra o pai. A briga que parecia ter chegado ao fim, deu uma reviravolta e continua intensa nos tribunais franceses. Tudo começou quando Uderzo retirou a filha da direção da Albert-René, editora criada por ele em 1979. Isso gerou um conflito familiar sem precedentes, pois Sylvie não se conforma em ficar de fora dos negócios da família. O conflito prova que o desenhista era tão bom com o lápis quanto sagaz nos negócios. Asterix se tornou uma máquina de fazer dinheiro, não apenas pelos mais de 300 milhões de livros vendidos da série, mas também pelos enormes lucros do uso comercial do personagem, que envolve desde licenciamento, até um lucrativo parque temático, além, é claro, das adaptações para o cinema e TV. A marca é um negócio espetacular, cujo faturamento chega a mais de 10 milhões de dólares por ano, e que parece justificar a briga entre pai e filha, mergulhados em uma troca contínua de acusações mútuas. Enquanto Sylvie culpava o entorno do pai de separá-lo dela e lhe dar maus conselhos, ele concentrava sua carga nas ambições do marido da filha, Bernard de Choisy. A primeira batalha nos Tribunais foi vencida por Sylvie Uderzo, que achava sua demissão improcedente e conseguiu uma indenização de 270 mil Euros. O pai recorreu. Uderzo não descansa. Aos 84 anos, ele não consegue se aposentar como gostaria. Ele agora está às voltas com o fisco francês que está lhe cobrando mais de 200 mil Euros em impostos. As acusações duras que se somam a uma turva saga familiar que sempre parece escondida sob um negócio de milhões e milhões de euros devem continuar. Vamos aguardar os próximos capítulos.

5 comentários:

ANDF disse...

Cara... negócios em família... complicadíssimo!

Anônimo disse...

Quando envolve dinheiro, não tem jeito.

Laerçon Blues Man disse...

Põe complicação nisso...Mas acho que a falta de união familiar tambem ajuda a desgraçar as coisas.

Anônimo disse...

Ganância, mesquinhês e no final, ninguém leva nada quando morre

Carlos disse...

Nada como conhecer os bastidores reais da vida!Por fora bela viola...