8/07/2012

Grupo Gay da Bahia lança paródia com super-heróis






Uma série de quadrinhos no mínimo curiosa, vem causando mau estar na Bahia. Trata-se da campanha Super Heróis contra o preconceito feita por encomenda pelo Grupo Gay da Bahia ao premiado Hector Sallas, jovem cartunista vencedor de diversos prêmios na Bahia. A campanha tem a finalidade em forma de paródia, evocar os poderes dos super heróis no combate diário ao preconceito. São desenhos que fazem alusão aos heróis conhecidos em todo o mundo. A Mulher maravilha, personagem imortalizada nas Paradas Gays por drag queens de todo o mundo, recebeu uma cara de negra, olhos amarelos e um discreto volume na região pélvica. O seu laço mágico é voltado a prender todo tipo de intolerância, inclusive a religiosa, porque ela é negra e filha de Yansã. Entre Batman e Robin, o famoso casal, não se sabe se é amor ou amizade, ou são  ambos os sentimentos.  Esse material foi lançado em cartazes e distribuídos em Salvador. Além da campanha de cartazes foram produzidos postais com as figuras dos super heróis com a mensagem: “preconceito contra homossexuais é crime contra a humanidade. Estamos de olho!”. Insinua que os heróis estão de olho na homofobia. Vamos ter um pouco de bom senso, gente! Os super heróis fazem parte da nossa imaginação e da nossa infância. Não cabe na imagem dos nossos heróis levantar bandeiras.

4 comentários:

Brasilio disse...

Inadimissível uma entidade usar imagens de personagens de quadrinhos para ter vantagens nos seus objetivos.

Marcão disse...

Como sempre Batman e Robin encabeçando todas essas parodias gays. Pior é que não podemos falar nada que seremos taxados de homofobicos. Fazer o que né?

Laerçon Blues Man disse...

Eu heim!

unknow disse...

Sou gay, mas n concordo c isso, há outros meios de chegar ao objetivo sem usar super-herois, estão distorcendo a imagem deles, pq n usaram imagens de herois q são gays? cada vez mais criam caos e mais loucura, qdo n é distorcendo imagens religiosas é isso agora.